É PRECISO SABER VIVER

banner-saber-viverHá quem não sabe definir o que é viver, uns vivem pra trabalhar e outros trabalham pra viver, porém, a relação, saber versus viver, sempre estará intrinsicamente ligada ao trabalho e ao descanso.

Não sou louco para apregoar valores no ócio, mas sou lúcido o bastante pra saber que ser viciado no trabalho é um grande problema, e viver não é trabalhar. Há pessoas que trabalham e não vivem e outras que vivem sem trabalhar, penso que as duas opções não são boas.

A luta pela sobrevivência constrói a prisão do corre-corre.

Sobreviver não é viver. A essência da vida está muito além da sobrevida. Ninguém está totalmente livre do corre-corre, mas ser prisioneiro disso é assistir na janela da cela a vida desfilar lá fora.

Todos temos afazeres, compromissos emergenciais, tarefas a cumprir, mas se não soubermos determinar pra nós mesmos a hora de dar um “stop”, vamos nos transformar numa mula de carga, que até quando para está com sobrecarga.

A vida não pode ser definida por uma ou outra coisa, mas por um amplo conjunto de atitudes. Eu disse atitude porque viver a vida é uma decisão pessoal e intransferível.

Quando o trabalho vira um vicio, celebrar a vida enquanto se tem, cai no esquecimento.

Sei que alguém vai dizer: “se eu não trabalhar continuamente eu não vivo”. Porém, eu digo que se você trabalhar continuamente, vai morrer sem ter vivido. A pergunta é: “será que vale a pena se matar trabalhando?”.

O único patrimônio que temos nesse mundo é a nossa vida, e a única forma de viver é definindo o que fazemos com o nosso tempo, ou seja, como utilizamos o tempo pra viver. Sabemos que de um momento para o outro a nossa vida pode simplesmente “evaporar”, pois é, assim como a água que ferve e se perde em vapor. Então precisamos nos indagar sobre o quê estamos fazendo e a forma que estamos vivendo.

Se morrermos brevemente, será que vivemos intensamente? As vezes trabalhamos e nos ocupamos a tal ponto que não percebemos que estamos gastando o nosso tempo sem fazer o que gostamos. Não dedicamos um tempo precioso para investir naquilo que amamos fazer, ou sonhamos realizar.

É triste, porque muita gente morre sem ter cedido a virtude de ter vivido.

Quem vive para o trabalho se torna escravo da crença de que o laser é perda de tempo, e não percebe que perda de tempo é não viver. Penso até que o viciado em trabalho despreza o descanso e o lazer, certamente se acha melhor do que Deus, que descansou depois do trabalho árduo.

Eu na verdade, não tenho medo de morrer, mas tenho muito receio de não saber viver. A sabedoria de viver é fazer com que haja tempo de qualidade para todos os propósitos, sem se escravizar por nenhum deles.

Quem não sabe viver esta vida, não tem sentido algum querer a vida eterna. Não saber viver todos os aspectos da vida, em sua plenitude, é desprezar o dom mais extraordinário dado por Deus aos homens, que é a vida. Nada é maior do que a vida.

A vida eterna garantida aos filhos de Deus é a recompensa para quem sabe valorizar cada segundo desta vida, e a morte é uma boa recompensa para quem não sabe viver.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s