DISCERNIMENTO

banner_discernimentoHá muita gente confundindo urubu com papagaio, perderam a capacidade de fazer distinção entre as coisas bizarras e as triviais, e no âmbito espiritual virou coisa comum confundir o diabo com Deus.

A cegueira chegou a níveis intoleráveis. As escamas sobre os olhos do entendimento, plantadas pelo deus desse século, “emburreceu” as pessoas que deveriam ter um mínimo de inteligência e visão espiritual.

A falta de discernimento torna a mente dos incautos um verdadeiro parque de diversão do engano, se não fosse trágico, seria uma brincadeira de esconde-esconde, brincar com o demônio como se fosse anjo.

Sem discernimento os crédulos são como folhas ao vento que viajam ao sabor do sopro aquecido dos pulmões do maldito enganador. Tornam-se adeptos das mais esdrúxulas crendices, e sem o senso moral do juízo, sentem-se culpados em julgar que o errado é errado, temerosos de que a mínima possibilidade do fato estar correto, faça com que o certo se ofenda. Com isso, topam acreditar em qualquer parada e abdicam do direito de fazer juízo de causa.

Ora, os mundos espirituais são antagônicos, são enganados os cegos espirituais que ainda não foram curados pela luz da glória do evangelho de Jesus Cristo. Então, não dá pra tolerar os altos índices de ignorância e cegueira, capazes de fazer com que gente de boa fé se contorça, exibindo e manifestando nos seus corpos descontrolados uma espiritualidade resultante das ações dos promotores do reino do enganador, aceitos e aplaudidos como os incendiários de um pentecostalismo idiota e pervertido.

A falta de discernimento espiritual torna os indivíduos crédulos verdadeiros idiotas da fé.

O discernimento nos dá o poder de distinguirmos as obras do diabo, mesmo que sejam muito semelhantes as obras de Deus, afinal, o desempregado Satanás não cria coisa nenhuma, por ser apenas um “macaco de imitação”. Por isso, eu fico enlouquecido vendo os líderes de algumas igrejas imitando o que rola no mundo, implantando em “suas igrejas” como se fossem estratégias pra sei lá o quê.

Quando o Espírito Santo incomoda o coração, fazendo algo parecer estranho, isso é o discernimento querendo entrar em ação.

Ele funciona como um grito de alerta do Espírito Santo dizendo: “sai dessa cara, não tá vendo que é uma roubada?”. Porém, quando não há um sinal sequer da manifestação do dom do discernimento, as coisas acontecem como se fossem as mais normais possíveis, mesmo que se invada o mundo espiritual das trevas, imaginando que se está adentrando no domínio de Deus, o abestalhamento simplesmente adoece o entendimento.

Discernimento é saber fazer distinção, apesar da grande semelhança.

O discernimento é uma ferramenta espiritual que coíbe o engano, é a capacidade de poder enxergar através dos “olhos” do Espírito Santo. O homem natural enxerga o que está diante dos olhos, porém o dom do discernimento o habilita a ver na dimensão do sobrenatural, que discerne intenções do coração, e antevê aquilo que está restrito no âmbito dos pensamentos.

A única ferramenta capaz de retirar a nuvem do engano e da dissimulação do maligno é o discernimento. As nuvens que encobrem as verdadeiras intenções se dissipam diante do discernimento é:

Eu sei, porque simplesmente sei.

O discernimento é capaz de desmascarar o espírito de encantamento. Vejo citado na bíblia apenas uma vez esse espírito enganador, e Paulo o repreendeu depois que levou um certo tempo para identifica-lo. Esse espírito não é fácil pra ser identificado, atua de uma forma que não altera o comportamento de quem está sob o seu efeito, a verdade, os conselhos, e tudo o que dito que contradiz aquilo que encanta o vitimado, não surte qualquer resultado.

Não é raro vermos pessoas absurdamente cegas por uma paixão, um conceito, um comportamento, ou qualquer outra coisa, e usamos até nos expressamos dizendo que parece estar encantado. Mas, parece não, está de fato. Sem o discernimento do Espírito, aquilo que o Espírito mostra através do entendimento, a questão passará batida, e vamos considerar a vitima como alguém obstinado.

Sem discernimento o indivíduo é uma presa fácil do grande enganador.

O discernimento faz distinção entre as vozes semelhantes e identifica de quem elas procedem, se de Deus ou do diabo. Alguns indivíduos podem se escandalizar com essa afirmação, porque acreditam numa voz meiga e suave vinda de Deus, e muita rouca e ruidosa vinda do diabo. Ora, já viu alguém que é chamado de enganador não saber imitar? Ora, Satanás conhece muito bem a voz de Deus, e é tão hábil que a maioria não sabe fazer a distinção entre quem é quem.

Só há uma saída:

Ou temos o dom do discernimento, ou seremos enganados.

Anúncios

One thought on “DISCERNIMENTO

  1. É bem verdade estas palavras. Um dos pontos principais quando sou questionado sobre a busca dos dons espirituais contidos na Palavra de Deus, oriento de imediato: Busque no Senhor a concessão do dom para discernir os espíritos , tendo ele, terá todos os demais, pois não será enganado em tempo algum!
    Um abraço.
    Ps:Me autoriza reproduzir este texto? Ele é muito esclarecedor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s