APRENDENDO COM JESUS A SER AMOROSO

“E andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave”.

(Efésios 5:2)

A bíblia nos relata que havia tanta liberdade, amor e demonstração de afetividade ou carinho entre Jesus e os seus discípulos, que apesar de serem todos machos de verdade, um deles chamado João, colocava a cabeça no ombro de Jesus, devido ao fato de que Jesus era amoroso. Mesmo sendo todos “barbadões”, havia uma reciprocidade de afetividade. Eles aprendiam com Jesus a ser amorosos.

Há homens que confundem demonstração de amor com “boiolismo”. Ser amoroso é uma coisa e ser efeminado é outra.

Quem sabe meu querido, você esteja querendo dizer-me:

–          Qual é pastor? Esse negócio de ser amoroso não é coisa pra macho!

–          Macho que é macho, antes do aperto de mão dá uma cusparada na mão…

O que é isso minha gente? Sei que fomos criados numa cultura machista e discriminadora, mas o caminho não é por aí.

Não estou dizendo que devemos ser “melosos” e “grudentos”. Você me entende? Porque isso também é muito chato. Devemos ser carinhosos com todos, mas isso não quer dizer que vamos ficar desmunhecando por aí, nem seremos muito “delicadinhos” e nem ficaremos falando mansinho (com a lingüinha presa), olhando profundamente no fundo dos olhos. Não é verdade?

Por outro lado, por ficarmos às vezes preocupados com essa “melação” e com a preservação da nossa alta imagem de machos, acabamos deixando em falta a verdadeira espiritualidade que é o exercício do amor ao próximo e a demonstração de afetividade, que consolida e estreita verdadeiras amizades.

Eu acredito que o amor e o carinho exercido por nós e entre nós, os homens, é muito mais sincero e espontâneo do que entre as mulheres, (que elas me perdoem), porque nós desenvolvemos uma amizade com mais facilidade, rapidez, transparência e confiabilidade, e eu acredito na pureza e na beleza desse amor, cujo único interesse é um relacionamento saudável.

Nós homens podemos falar grosso sim, mas educadamente e de maneira amorosa. Portanto, tenha amigos que você possa abraçar e até beijar.

–          Ih pastor, até aqui você estava indo tão bem, mas esse negócio de beijar, não dá certo não!

Calma meu irmão! Fica frio. Não quero levantar nenhuma bandeira e nem teologizar sobre ósculo santo. No entanto, o meu propósito é:

Não impugnar atitudes puras e divinas, que revelam uma grande demonstração de afetividade.

Tenho pastores, que são meus amigos pessoais, que ao longo dos anos nutrimos um estreito e profundo laço de amor, que sem ritualizar ou dogmatizar, beijamos e somos beijados numa demonstração de imenso respeito e afetividade, e nem por isso deixamos de ser pastores, homens e maridos verdadeiramente e intensamente machos “pra daná”.

Estamos tentando ensinar aos nossos obreiros e aos homens comprometidos da igreja a quebrarem esse machismo, porque temos visto que nem os filhos eles beijam, e muito mal beijam as suas esposas, e com isso acabam se tornando frios, indiferentes e incapazes de saberem demonstrar amor, mesmo que o sintam. Isso está causando problemas no seio da família, porque os seus membros vão perdendo o vínculo precioso do amor e do companheirismo por não terem um referencial que sinalize o caminho saudável da afetividade.

O homem principalmente, como chefe da família, deve ser o responsável pela manutenção de hábitos saudáveis, para que não haja distanciamento e esfriamento no relacionamento familiar, porque as ações freqüentes falam mais alto do que as palavras. Por isso o beijo é usado para expressar afeto, respeito, homenagem, saudação, despedida, gesto cerimonial, sinal de intuito pacífico, sinal de respeito religioso e para com a mulher amada, intuito sedutivo.

Se quisermos ver os nossos filhos se amando e não se matando, cabe a nós ensiná-los com as nossas ações os caminhos que demonstram a existência do vínculo do amor, a única razão de sermos de fato uma família.

Não fomos acostumados com beijo, carinho e sequer cogitamos colocar a cabeça no ombro de um verdadeiro amigo. Graças a Deus hoje eu tenho amigos, homens de Deus que eu tenho liberdade de chegar e colocar a minha cabeça nos seus ombros. Se algum problema maior nos perturba, telefonamos: “Meu amigo, estou com um problema, me ajude!”. Somos suficientemente machos para reconhecermos que dependemos uns dos outros, para sobrevivermos aos embates da vida, porque nos dias de hoje, quem está sozinho está morto. É com Jesus que aprendemos o que é ser amoroso, por isso, nos preocupamos uns com os outros e zelamos uns pelos outros. Aleluia!

Aprenda com Jesus a ser amoroso, meu irmão!

Meu querido, passe a limpo os seus conceitos: quanto tempo você investe em relacionamentos saudáveis? Quanto tempo você passa sem beijar os seus filhos? Qual foi a última vez que você dedicou um tempo especial para beijar a sua esposa? Tem marido que ao invés de beijar a mulher, dá a paz do Senhor! Quem agüenta isso? Meu Deus!

– A paz do Senhor, irmã. Dá pra gente transar hoje à noite, aleluia?

Desculpe-me, mas vá plantar quiabo meu chapa! Que paz do Senhor, coisa nenhuma! Agarre a sua esposa e manda um beijo nessa mulher! Vira beijoqueiro de Jesus, meu irmão!

– Pastor, como é que eu vou fazer isso, eu sou todo envergonhado?

É, tem homem assim, morre de amores, sente vontade de demonstrar o quanto ama, mas não foi acostumado a fazer isso! Fica reprimido, sofrendo e até angustiado por querer ser um tipo de homem, e de fato é outro, por não conseguir se libertar da opressão imposta por ensinamentos equivocados.

Meu amado irmão, a mudança demanda em:

Desejo de mudar e treinamento,

ou seja, prática de novos hábitos.

Quando você chegar em casa, vai logo beijando a sua esposa. Beija a bochecha, a boca, a testa… beija, beija e beija. E quando você estiver com ela sozinho, beije-a da cabeça à sola dos pés. Olha, mulher adora beijo na sola do pé (lógico que lavado e cheiroso, não tente de outro jeito que você se arrependerá). Trabalhe a sola do pé, o dedão, beija-a. Torne-se beijoqueiro de Jesus. Seja mais que amoroso.

Está sem amigos, pessoas em quem possa confiar? Peça ao Espírito Santo para lhe dar amigos que sejam segundo o coração de Deus. Querido, um grande amigo não tem preço. Não podemos nos guiar pelo que o mundo pensa, fala e faz. Esse mundo é podre, nojento, leviano e absurdo. Tão tendencioso e maledicente em suas interpretações, que agora dizem que Jônatas e Davi tinham algum sentimento e relacionamento impuro e abominável. Para essas alegações infames, usam o trecho da bíblia que diz: “A minha alma ama Davi”, e distorcem para tentarem justificar os seus instintos bestiais.

Amados, a minha alma ama o Pr. Silas Malafaia, Pr. Marcus Gregório, Pr. Marcos Rodrigues, e as suas famílias  e outros amigos de tantos anos de relacionamento que eu não sei e não quero viver sem o amor dessas pessoas.. Eu tenho companheiros no meu ministério, que a minha alma os ama. Eu amo esses homens e sei que eles me amam. Há algum problema nisso? Lógico que não.

Nós somos amorosos, porque Jesus nos ensinou a amar. Deixa o seu amigo na hora do sofrimento colocar a cabeça no seu ombro e chorar. Quando você estiver com um problema sério, não tente resolver sozinho, chame o seu amigo, ou vá até ele, abra o coração, fale, chore e receba apoio e carinho, permita que ele interceda a Deus por sua vida. Você sentirá um grande alívio. Jesus estará nesse negócio, porque Ele gosta de gente amorosa, interessada no bem estar do outro, pois amar é compartilhar, é estar unidos pelo coração.

Chega junto, meu amado. Vença a indiferença, dê um pouco de tempo a quem você ama, comunique-se, fale!

– Ah pastor eu não levo jeito pra isso!

Qual é meu chapa? Você não é uma máquina, então mudar é uma possibilidade que deve ser considerada, independente da sua ridícula filosofia de que “o silêncio fala mais alto do que mil palavras”. Eu acredito nesse ditado, porém essa não é uma boa regra para relacionamentos fundamentados no amor divino.

Se uma pessoa que amamos está em dificuldade, a melhor maneira de ajudarmos é estando juntos, compartilhando o calor humano, abraçando, aconchegando e beijando. Isso é ter alguém em alta estima, pois afetividade é um santo remédio, sabia?

O povo fica assim olhando e diz:

– “Caramba”, mas que amor! Que amizade profunda!

Isso é o que Jesus Cristo nos ensinou: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos” – João 15:13.

Se você deseja ter uma família e amigos abençoados, aprenda a ser amoroso e carinhoso e então será tremendamente recompensado.

O amor que você sente pelos seus filhos precisa ser traduzido em atitudes. Você me compreende? Então se comunique também pela verbalização:

– Filho, o pai ama muito você, e se você não existisse a minha vida não seria completa!

Recuse-se a ser um pai apenas para intervir nos momentos de necessária correção e bronca (apesar de serem indispensáveis). Sabe, aqueles momentos em que a esposa solicita que sejamos o pai macho da casa: bravo “pra cachorro”, para fazermos com que os filhos executem uma tarefa, que com carinho a mãe não conseguiu lhes impor.

A intervenção do pai, na cultura social machista, normalmente ocorre naqueles momentos em que os filhos não obedecem à mãe, responsável única pela educação dos filhotes, que por sinal, não gerou sozinha. Pai não é para isso não! Nós aprendemos de maneira errada.

“Meu pai era assim”, você pode estar sendo tentado a dizer.

Seu pai estava errado e o pai do seu pai também, se eles agiram e ensinaram essa metodologia. Aí, tudo que os filhos fizerem de errado, a culpa é da mãe. Já viu esse filme?

– Você educou essas crianças erradamente, mulher. Tá vendo no que deu?

É fácil culpar os outros, principalmente quando é mais simples ainda omitir-se de responsabilidades!

A educação dos filhos é responsabilidade do casal, como também ensiná-los a ser amorosos, e essa empreitada se inicia dentro de casa, quando as nossas crias observam o exemplo que damos.

Seja amoroso, meu querido!

O texto que citamos na introdução, 2 Coríntios 3:18, enfatiza que: “o Espírito Santo vai trabalhando para nos tornar iguais a Jesus Cristo, glória após glória”, e eu profetizo que Ele está agindo enquanto você lê este livro, para torná-lo mais parecido ainda com Jesus. Em um novo batismo de amor você estará sendo mergulhado, você pode crer nisto? Glorifique a Deus.

Haverá mais uma conquista pessoal na sua vida, portanto diga:

– Senhor, eu tomo posse desta glória de amor, pois sendo amoroso mais parecido contigo eu ficarei.

Anúncios

One thought on “APRENDENDO COM JESUS A SER AMOROSO

  1. Parabéns por suas colocações. Descobri seu blog só agora e queria ter todo tempo para poder ler todos os assuntos de uma só vez.
    Estou gostando da forma clara e direta de como é abordado os temas
    Mais uma vez, obrigada por essa oportunidade de crescermos e aprendermos mais e mais…
    Que DEUS continue te abençoando e te capacitando.
    grande abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s